domingo, 1 de maio de 2011

Buscando lucidez

Você sussurrava em meus ouvidos palavras soltas que me levavam ao delírio e tiravam meu chão.Quando percebi já estava num mundo de sonhos e fantasias,sentia-me tão bem que até desejava fazer deste um mundo real. Apesar de você não compartilhar deste meu desejo, pois só o que queria era nunca se envolver, nunca se prender a ninguém. Principalmente se esse alguém fosse tão carente de atenção e carinho como eu. Você não tomava uma decisão. Não queria estar ao meu lado, porem também não me entregava minha carta de alforria para me deixar seguir, mesmo que sozinha. Você fazia sangrar meu coração, mas eu estava tão cega que nem o sentia doer. Quando sentia chegava a acreditar que a culpa era minha, que eu tinha feito por merecer, às vezes acho que te batia um pouco de remorso e nestes momentos você chegava com um presentinho e me abraçava. Em seus braços eu me deixava iludir ainda mais, pois me sentia como uma criança que necessita de proteção e que ali se achava segura. Esse remorso porem não durava muito, só o suficiente para me deixar mais apaixonada por você.
         Um dia sem eu ao menos esperar, você chegou dizendo que havia um tempo certo para tudo, entretanto o nosso tinha chegado ao fim. Você foi embora, me deixou sem permitir que eu dissesse uma só palavra. Confesso que foi difícil te tirar de meus pensamentos, entretanto muito mais difícil era ter de aguentar seus momentos de indiferença que tanto machucava e me fazia sofrer. Hoje que estou quase me recuperando você volta dizendo que senti minha falta (logo você? quem diria), sinto te desapontar, mas já não sou a mesma que derramava rios de lagrimas por ti ou era feliz apenas com suas migalhas de atenção chegando ate a imaginar ser apenas o que eu merecia. Agora percebo que não há por que morrer um pouco a cada dia.

1 comentários:

Jéssica Gomes disse...

Tu poderia escrever algum Conto de Fadas.
Adoro passar por aqui, tão leve, tão bom...

Beijoos.

Postar um comentário

Followers